Os perigos do excesso de sal

31/03/2014

Muito presente na nossa alimentação, o sal desempenha funções importantes no nosso organismo, pois controla contrações musculares, regula o volume sanguíneo do nosso corpo e transmite impulsos nervosos. Mas, em excesso, o cloreto de sódio pode trazer vários prejuízos à nossa saúde. Aumento da pressão arterial, retenção de líquido, problemas renais e irritação da mucosa intestinal são alguns dos sérios problemas que o excesso de sal pode causar, e, para preveni-los, não basta evitar o sal de adição, aquele que costumamos colocar na salada ou na batatinha frita. É preciso, além disso, reduzir o consumo de alimentos industrializados que contenham muito sódio. Temperos como preparados de caldos, sopas instantâneas, alimentos em conserva, embutidos como presuntos e salames, molhos prontos e até alguns alimentos doces podem ser campeões nos altos níveis desse mineral.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda que o consumo diário de sódio por dia não passe de 2g, o que equivale a menos de 5g de sal. Alguns desses produtos citados, em apenas uma porção, apresentam mais que o triplo dessas quantidades recomendadas.

Para fugir desse vilão, é importante ler os rótulos e escolher alimentos nas versões com menos sódio. A melhor opção, ainda, é utilizar alimentos in natura e, para temperá-los, usar e abusar de condimentos naturais, como cebola, alho, orégano, manjericão, canela, etc.

Dica elaborada pela nutricionista:
Luiza Miranda Campos – CRN: 9923

Tags: , ,