Adoçantes: Usar? Quando usar? Qual usar?

30/09/2014

Não há quem comece a fazer dieta para perda de peso ou controle da diabetes que não troque logo o açúcar pelo adoçante! Mas é muito importante saber quando isso deve acontecer e qual adoçante se deve escolher.

Os adoçantes, em sua maioria, têm um poder adoçante muito maior que o açúcar sem fornecer calorias nem aumentar a glicose sanguínea. Mas o que devemos ficar de olho é na qualidade desses adoçantes e nas conseqüências que eles podem trazer à nossa saúde.

Existem os adoçantes naturais e os artificiais. O aspartame, um dos artificiais mais comuns, é considerado uma neurotoxina, substância que pode causar sérios riscos às funções cerebrais. É contra indicado para os fenilcetonúricose para gestantes, pois pode causar má formação fetal se usado em excesso. Deixa sabor residual e não resiste à altas temperaturas. O ciclamato de sódio, também muito utilizado, aumenta a pressão arterial e pode aumentar incidência de câncer com seu uso excessivo, principalmente se associado com a sacarina sódica, outro adoçante que também aumenta a pressão sanguínea. Ambos deixam sabor residual mas podem ser submetidos a altas temperaturas, sendo muito utilizados em produtos que precisam de cozimento ou aquecimento. A sucralose, o único adoçante artificial extraído do próprio açúcar, tem sido o mais utilizado e indicado atualmente. Não contem calorias nem sabor residual e ainda resiste a altas temperaturas, podendo ser uma boa opção para o uso culinário. Além disso, a sucralosenão possui contra-indicações nem mesmo para gestantes ou crianças. Normalmente é associada ao acessulfamede potássio, que também não é nocivo a saúde humana, devendo ser evitado apenas por pessoas que devem evitar o excesso de potássio (pessoas com problemas renais, por exemplo). Dos adoçantes naturais, o único que não possui calorias é o éstéviaou estevisídeo, extraído de uma planta, que também não oferece prejuízos a nossa saúde, porém tem um grande sabor residual, o que restringe bastante seu uso.

Dica elaborada pela nutricionista:
Luiza Miranda Campos – CRN: 9923

Tags: ,