A diferença entre carboidratos integrais e refinados

03/03/2014

Qualquer pessoa que resolve melhorar a alimentação já troca logo o pão francês, o arroz branco e as bolachas recheadas pelas versões integrais desses alimentos. Mas você sabe por que essa mudança é benéfica?

Qualquer tipo de carboidrato que consumirmos, no final de sua digestão, será convertido em açúcar, que irá gerar a liberação de um hormônio chamado insulina. A insulina tem a função de recolher esse açúcar, convertendo-o em energia para as atividades necessárias, e estocando-o como gordura quando não for totalmente utilizado.

Os cereais refinados, também conhecidos como carboidratos brancos ou simples, passam por um processo de refinamento em que perdem grande parte do seu teor de fibras, vitaminas e minerais. Com a retirada desses nutrientes essenciais, este alimento será digerido muito mais rapidamente, e assim, convertido em uma maior quantidade de açúcar na corrente sanguínea. Essa situação pode provocar um maior acúmulo de gordura, pois nem sempre o organismo vai precisar de todo o açúcar disponibilizado. Além disso, o fato do alimento ser digerido mais rapidamente, fará com que você sinta fome mais depressa.

Já os carboidratos integrais ou complexos são os cereais em sua forma intacta, e também serão convertidos em açúcar. Porém, por serem formados por moléculas maiores e possuírem uma maior quantidade de fibras que os carboidratos refinados, eles são digeridos de forma mais lenta. Isso reduzirá a quantidade de açúcar liberada na corrente sanguínea, diminuindo a chance deste nutriente ser estocado como gordura. A lentidão no processo digestivo dos carboidratos complexos promove, ainda, uma sensação de saciedade por mais tempo.

Dica elaborada pela nutricionista:
Luiza Miranda Campos – CRN: 9923

Tags: , ,